Eu conheci Dresden por acaso, nem estava nos planos ir até a cidade! Mas olha, foi uma supresa tão legal que resolvi escrever um post só sobre ela, com toda a informação que os outros posts sobre as cidades maiores têm. É que Dresden é assim, uma cidade cheia (abarrotada) de história, e é uma das cidades com a maior destruição por metro quadrado durante a segunda guerra mundial. Estima-se que 25mil pessoas morreram nos ataques aéreos de Dresden, a cidade foi literalmente transformada em pó! Há fotos mostrando Dresden em 1945, e você não consegue acreditar que é a mesma cidade de 2015. Isso me marcou muito! Dito isso, faça um esforcinho para incluir Dresden no seu roteiro, nem que seja uma paradinha estratégica durante a sua trip, ou um bate e volta desde Berlim ou Praga! Você não vai se arrepender!

Leia também: Dicas de Viagem Praga

Onde fica Dresden no mapa?

Fica no nordeste da Alemanha, entre Berlim e Praga. Dá pra entender porque a cidade foi completamente destruída: Dresden tinha uma posição estratégica para o exército nazista, já que fica próximo à fronteira com a Polônia e com a República Tcheca. Era conhecida como um centro cultural importante e um ponto de comunicação crucial para as linhas nazistas. No fim da guerra, não houve dó nem piedade para a cidade, ela foi massacrada pelos aliados. Foram quatro grandes ataques-surpresa, com mais de 1300 bombas pesadas e 3900 toneladas de explosivos lançadas por tudo que é canto na cidade. Resultado: 39km2 de destruição, muita morte e uma crítica pesada à ação dos aliados. Seria um crime de guerra?!  Muita gente diz que foi sim crime de guerra, já que a maioria das pessoas mortas nestes ataques eram civis. Mas casos como este nunca foram a nenhum tipo de julgamento, aliás, nem as bombas atômicas jogadas no Japão foram consideradas crimes de guerra, apesar de terem matado inúmeros civis. Hum… será que a justiça favoreceu aos americanos?! #devaneios #possovirarhistoriadora? #polêmica

Como chegar em Dresden?

Bom, Dresden não é um vilarejo, é uma cidade grande tá! Tem um pouco mais de 500mil habitantes e a infra-estrutura por lá é bem grande! Tem uma estação de trem que recebe vários trens de Berlim e dos países vizinhos, e eu recomendo que você chegue em Dresden de trem. A estação fica bem pertinho do centro histórico e da parte mais nova, com vários hotéis, restaurantes, lojas, enfim, todo o comércio é bem acessível a pé. Se você chegar de carro, fique atento aos estacionamentos, a maioria são pagos e você precisa colocar o ticket no seu pára-brisas. A máquina que vende os tickets aceita moeda e cartão, mas tá tudo em alemão!!! Chame alguém por perto para te ajudar, porque eu também me enrolei… Se não tiver ninguém por perto, tente colocar as moedas que uma hora o ticket sai! 😛 Também rola chegar de avião por lá, mas daí você perde as paisagens né…

Minha rota em Dresden

Estive em Dresden em Abril de 2015, época perfeita porque não fazia nem muito calor e nem muito frio. Eu fui a Dresden durante a minha viagem para Praga. Já expliquei no outro post que esta viagem foi mega improvisada, porque eu estava de carro e não podia cruzar a fronteira com a República Checa. Daí a solução foi estacionar o carro na cidade alemã mais perto de Praga, para poder pegar o trem mais baratinho. Por isso escolhemos Dresden, que fica pertinho de Praga. Foi uma escolha muito inteligente!! (Há, que modéstia!)

Além de conhecer uma nova cidade que talvez não entrasse nos nossos planos de curto prazo, descobrimos que Dresden é um roteiro cultural um pouco fora da rota turística convencional, o que faz com que os preços das coisas (leia-se hotel, restaurante, atrações, souvenirs, etc) sejam bem mais baratos que nas cidades mais pop. Comparando com a Suíça, Dresden foi um paraíso de preços baixos! (Mano, a Suíça é muito cara… sério…). “Mas o que é que nós vimos em Dresden que foi tão legal assim?”, você deve estar se perguntando!!! Vai lendo que eu explico!

O que fazer em Dresden?

Dentro do circuito turístico a cidade oferece váaaaarias coisas, dá pra gastar 2, 3 dias vendo os pontos e mesmo assim, corre o risco de ficar faltando atração para conhecer. O rio Elba corta a cidade “antiga” em duas partes. “Antiga” assim, com aspas, porque é quase tudo reconstrução né, mais parece uma cidade cenográfica. É bonito ver a arquitetura barroca assim reconstruída, mas ao mesmo tempo, dá uma agonia pensar que é tudo novinho por causa de uma guerra horrosa que aconteceu bem ali!!! Bom, sei lá, talvez isso não passe com você… Enfim, aqui vão as principais coisas para ver em Dresden, roteirinho basicão para quem tem pouco tempo como eu:

1. Altstadt

Cidade velha em alemão, é justo a parte “antiga” que eu falei aí em cima. Caminhe sem muita pressa por esta parte, tire váaaarias fotos e se esbanje com a arquitetura barroca, ruas de pedra e charmosos cafés, charretes, igrejas, praças, parques, enfim, comece o passeio por ali, enquanto você descobre as principais atrações de cada cantinho desta parte da cidade.

Imagen

2. Igrejas

A Frauenkirche é a igreja mais fácil de encontrar, que fica na Neumarktplatz. Ela foi completamente destruída e só foi reaberta ao público em 2005. A reconstrução durou vários anos, começou depois da queda do muro de Berlim e só terminou depois que Nobel de Medicina , o Sr. Günter Blobel, doou todo o prêmio (1 milhão de dólares!!!) para a reconstrução desta igreja e construção da nova Sinagoga de Dresden! OMG! Mais info aqui neste site: vontadedeviajar.com

Além da Frauenkirche, a Kreuzkirche é a igreja mais antiga da cidade, construída no século 12. Esta igreja é a maior da região da Saxônia, e você pode subir na torre que oferece uma bela vista da cidade e do altmarkt, o antigo mercado da cidade.

3. Edifícios importantes

Semperoper é a ópera de Dresden, projetada pelo arquiteto Semper. O edifício é imponente, foi criado no século XIX, e é famoso por ter sido o lugar de estreia de algumas obras de Wagner e Strauss.

Rathaus é a prefeitura, onde há uma torre que é a principal atração do edifício. Esta torre também oferece uma vista impressionante do rio Elba e da cidade de Dresden. No alto da torre há uma escultura dourada e mais algumas estátuas que simbolizam as virtudes.

Furstezug é um painel enorme de azulejos, que simbolizam a dinastia milenar dos Wettin, da saxônia. É interessante porque este painel sobreviveu aos ataques da 2a guerra mundial, ou seja, quase tudo ali é originial!

Georgentor é um portão enorme que foi construído no século XVI por George, o barbudo! Dentro está o palácio e uma entrada para o pátio de torneiros mais antigo da Europa. Mais informação aqui no post do blog Agenda Berlim.

4. Jardins

O mais famoso é o Brühlsche Terrasse, uma espécie de elevado em que se pode ter uma vista linda da cidade e do rio Elba. Mais adiante na caminhada chega-se a um lindo jardim, passeio romântico e bem gostoso! É ali que tem uma vista linda da Brühlsche Gasse, a rua mais charmosa do centro histórico, na minha opinião!

5. Museus

Há inúmeros museus em Dresden, eu mal sabia que tinha tanto museu para ver! Mas se tiver que escolher um, vá ao Zwinger, uma espécie de complexo de museus, meio que um Louvre da Região, dada a quantidade de obras importantes que o museu abriga. O Zwinger é também famoso pelos jardins belíssimos no interior. Outro museu que merece a atenção é o Residenzschloss, que conta a história de Dresden e algumas passagens da corte que existiu na cidade. Há várias coleções interessantes neste museu, como moedas e armas antigas. Um museu que me chamou a atenção é o Hygiene-Museum, um museu que foi criado para ensinar a população sobre o corpo humano e está cheio de exposições interativas e tecnológicas. Se tiver um tempinho sobrando, por que não? 😀

Dresden fora da rota turística?

Entre as opções fora da rota comercial que merecem a nossa atenção, estão a parte nova, com um grande centro de compras perto da estação principal, e o Neustadt, o bairro cool e alternativo de Dresden. Eu não tive tempo de explorar este bairro, mas deixo aqui o link do super blog Turomaquia, que indica várias coisas legais para fazer neste bairro!!!

Outra coisa bacana para fazer lá é visitar a leiteria Pfund, é uma loja de queijos e derivados de leite com mais de 100 tipos de queijos e mais de 100 anos de idade, tradicionalíssima na cidade. Mas ela não é só famosa pelos produtos (que são de primeirissima qualidade), mas também, pelo interior: completamente abarrotada de ajulejos, a loja Pfund está no Guiness pela quantidade de azulejos e cerâmicas, é considerada uma das lojas mais bonitas do mundo e é ainda cenário de filme (cenas do Grand Hotel Budapeste foram filmadas ali). Fora isso, é um charme, não? A loja foi construída em 1891, permaneceu intacta durante os bombardeios da 2a guerra mundial e aguentou firme durante o período socialista, quando quase que foi destruída, após tornar-se propriedade do estado. Com o fim do regime, a loja voltou aos proprietários e hoje é um dos pontos mais interessantes fora do centro! Aqui o post do blog “vontade de viajar” com mais detalhes sobre a loja!

Imagen
Imagem: Wikimedia Commons

Onde dormir em Dresden?

Eu fiquei no Ibis Dresden Königstein, gostei bastante! É padrão Ibis, tem quartos novos e boa infra-estrutura com um bom preço, ou seja, ótima relação custo X benefício. O banheiro não é equipado, se você quiser kit de higiene (touca, cotonete, algodão, essas coisas) tem que pedir na recepção. Mas shampoo e sabonete tem! 😀

No meu caso o café da manhã não estava incluído e eu preferi tomar café numa padaria, era muito mais barato (e talvez mais gostoso).  O bom é que este hotel é bem perto da estação e das principais atrações da cidade, recomendo!

Dresden

Hotel Ibis Dresden Königstein
Endereço: Prager Str. 9, Dresden, Alemanha
Reserve pelo Booking.com

Últimas dicas sobre Dresden

Acredito que a primavera seja a melhor época para visitar a cidade, que não é lá hiper cheia de turistas como outras cidades na Europa. Entre Abril e Junho você vai ver o sol brilhando (bom, há dias de chuva também, nunca se sabe) e vai passear sem sofrer, vai por mim, é a melhor época. Daí em julho e agosto é queeente! Mas em setembro volta a cair as temperaturas, até que chega outubro, quando começa o friozinho que só vai piorando, até o começo de março é bem frio ainda (é inverno né gente).

Links úteis para a sua viagem

Aqui vai uma lista com alguns links interessantes para te ajudar com a sua viagem. Se tiver dúvida, é só fazer um comentário que eu responto!

Para encontrar um hotel bom e barato, eu uso o Booking.com. Mas eu tenho alguns truques aqui neste post com dicas para economizar na hora de reservar um hotel.

Outra ferramenta legal para encontrar passeios e tours é a Get Your Guide. Essa é uma empresa que seleciona tours em todo o mundo e você pode reservar os passeios com antecedência sem sair de casa. Os preços deles são ótimos e tem muita coisa em Português! Além dessa, eu uso bastante a Tiqets, que tem a vantagem de dar os bilhetes no celular, sem precisar imprimir.

Para quem viaja de carro, aqui vai um post com dicas para alugar um carro pela Europa. A lógica é parecida para outros continentes. Para comparar as tarifas das locadoras, eu uso o site da Rental Cars que já coloca todos os preços juntos e poupa um tempo danado!

Recentemente eu descobri a Seguros Promo para quem precisa cotar seguro de viagens ao redor do mundo. Como o seguro de viagem é obrigatório para muitos lugares, eles dão boas ofertas e 5% de desconto para os leitores do blog se você clicar neste link aqui.


Booking.com

Imagem Destacada: Banco de Imagens iStock
Créditos: Nikada