Oi! Hoje a dica é sobre Pirenópolis, uma cidadezinha no interior de Goiás, bem perto de Brasília, e linda! É talvez o grande ponto de encontro de todo mundo que mora no Goiás e no Distrito Federal. Eu estive lá algumas vezes, mas quem escreve o post de hoje é a Sandra, que conhece super bem a cidade e conta dicas preciosas do lugar!    😀

Pirenópolis (ou Piri, para os íntimos) é um dos primeiros municípios do estado de Goiás que foi tombado pelo (IPHAN) Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, em 1988. Seu nome significa “Cidade dos Pirineus”, nome dado à Serra que circunda a cidade pelos colonizadores Espanhóis. Eles a batizaram assim em alusão à serra dos Pirineus, que fica na divisa da Espanha com a França.

A cidade foi berço de grandes artistas, poetas e jornalistas. Foi um importante centro urbano nos séculos XVIII e XIX, com mineração de ouro, comércio e agricultura, em especial a produção de algodão. Ficou isolada durante grande parte do século XX e redescoberta na década de 1970 com a construção de Brasília.

Hoje, é famosa pelo turismo e pela produção de quartzito, a Pedra de Pirenópolis.  Possui um Centro Histórico com casarões e igrejas do século XVIII, além de prédios como o Teatro de Pirenópolis, de estilo colonial e neoclássico, todos preservados e bem cuidados.

Onde fica Pirenópolis no mapa?

Fica na estrada entre Goiânia e Brasília. Viajar a Pirenópolis pode ser durante uma visita à capital ou mesmo uma visita à Goiânia. Eu incluiria ainda um passeio pela chapada dos veadeiros! É incrível!

Como chegar em Pirenópolis?

A melhor opção é chegar de carro. Vá de avião até Brasília ou Goiânia, e alugue um carro para ir a Pirenópolis! Chegar de ônibus não é uma boa opção, pois impede que você explore algumas cachoeiras no meio do caminho. Como o transporte público não leva até todos os lugares, você precisará alugar uma van ou um carro. O ideal é ter autonomia pois as cachoeiras mais legais são afastadas da cidade. Ah, para quem vai saindo de Brasília, faça uma parada estratégica no mirante da cachoeira Corumbá de Goiás!

Outra opção ótima é ir por Abadiania, com direito a uma passadinha no Outlet Premium. Aliás esta estrada está muito melhor pois  a maior parte do tempo está duplicada!!

Pirenópolis

A minha rota em Pirenópolis

Ir a  a Pirenópolis sempre é um passeio incrível. É o tipo de cidade típica do interior, com centro histórico preservado e alguns eventos que lotam a cidade.  Importante pensar na época de ir, pois  entre o Natal e o Ano Novo tem gente que não acaba mais!!! E calor ?? também que não acaba mais!

Pirenópolis

Se você quer tranquilidade, não vá a Piri nas épocas de feriados ou festividades da cidade. A cidade é o oposto disso nessas datas!!! A melhor época para visitar se você buscar paz e tranquilidade, é entre julho e agosto, quando não há feriados e o cerrado está em época de seca, o que deixa as cachoeiras mais seguras e o pôr do sol fica maravilhoso!

Pirenópolis

No último agosto, fomos de novo e curtimos mais um pouquinho!! Pense num lugar que você pode ir muuuuitas vezes e não cansa!! Pois trilhas e cachoeiras tem para todos os dias do ano!!!

O que fazer em Pirenópolis?

Pirenópolis é palco de festas religiosas importantes como a Festa do Divino onde após a Páscoa no período de Pentecostes acontecem as Cavalhadas, as Pastorinhas, os Mascarados, novenas, etc.  Destaque para as Cavalhadas que são jogos medievais que remetem a Guerra entre os Mouros e Cristãos. Esta é talvez a festa popular de maior riqueza nesta parte do país! Em Abril é sempre a abertura da festa e durante várias semanas há eventos em comemoração ao festejo. As cavalhadas sempre acontecem em maio! Recomendo a visita nestes eventos, mesmo que a cidade lote. É lindo de ver, e dá uma emoção maravilhosa.

A cidade também oferece muita atividade de aventura, como cachoeirismo, rappell, montain-bike, passeio à cavalo, montanhismo, trekking, tirolesa, boia-cross e outros. Dentro da rota turística, recomendo:

1. Passeio pelo centro histórico

Caminhe entre os vários casarões coloniais e suba as ladeiras de paralelepípedos e visite a Igreja Matriz Nossa Sra do Rosário, que é considerada uma das maiores construções de taipa de pilão do Centro Oeste. Está aberta diariamente para visitação.

2.  Igrejas

Além da Matriz, a Igreja do Nosso Senhor do Bonfim também vale a visita. Ela foi construída por escravos entre 1750 e 1754 e também está aberta diariamente. Finalmente, visite também a Igreja Nossa Senhora do Carmo e se der, conheça o Museu de Arte Sacra.

3.  Outros pontos de interesse

Tem o Teatro de Pirenópolis, o Museu das Cavalhadas, a Casa de Câmara e a Cadeia (hoje desativadas, mas o prédio ainda está lá) e o Museu do Divino.  Ah, se quiser ir à ponte sobre o Rio das Almas também é linda e ali é o lugar perfeito para umas fotos diferentonas.

4. Artesanato

A cidade tem um artesanato super diversificado, você pode encontrar desde tecelagem passando por cerâmica, palha, madeira e, meu ponto fraco, muitos doces artesanais!

 Os vestidinhos bordados em Jeans são lindos e os colares então!!!

Cachoeiras em Pirenópolis:

A região de Pirenópolis possui centenas de cachoeiras para todos os gostos, a maioria fica dentro de reservas ecológicas em fazendas particulares, onde é cobrada entrada por pessoa.  Algumas fazendas exigem ainda a contratação de guias, pela distância e dificuldade das trilhas. Aqui indico minhas cachoeiras favoritas:

1. Cachoeira Santa Maria e Lázaro

Elas ficam na reserva de Vargem Grande e formam ótimos poços para banho. A Santa Maria tem 8 mts de queda e é acessível por uma trilha curta.  A Cachoeira do Lázaro está a meia hora de caminhada, mas vale pela beleza.

2. Cachoeira do Dragão Várzea do Lobo

Fica na reserva ecológica Várzea do Fogo, é ótima para quem curte muita trilha e caminhada pesada. Em média são 4horas de caminhada para chegar até lá.  A visão é deslumbrante com uma queda de 70 mts. Durante o percurso há outras cachoeiras para alegrar o passeio.

3. Cachoeira do Abade

Desta vez , (agosto/17) fomos conhecer melhor a cachoeira do Abade, e foi muito legal,  a estrutura para os turistas está muito boa, apesar da estrada para chegar até ela estar muito precária. A entrada foi de 30 reais e vc recebe uma pulseirinha para controle.

A caminhada de 2,5km é super sinalizada e preparada para todas as idades e 4 cachoeiras pelo caminho além de uma ponte suspensa super legal de passar , a principal e maior é praticamente na chegada do caminho mais longo, aproveite depois de todo o suor da caminhada curtir aquela água super gelada!!

Possui um restaurante com comidinhas caipiras e por um preço único por pessoa, inclui os doces caseiros. O restaurante tem um redário bem legal e super cuidado. Tem também uma lanchonete e banheiros bem cuidados para o turista.

4. Fazendas ecológicas

Se você tiver mais tempo existem cachoeiras mais distantes e fazendas ecológicas como a Fazenda Babilônia, com seu casarão preservado e um excelente café goiano que é deliciosooooo!

Onde comer em Pirenópolis?

É um post a parte, pois tem muita variedade e muitas opções, o bom mesmo é ir para a rua principal e  sentar na calçada que está praticamente tomada de restaurantes um ao lado do outro e com menus na porta para você se decidir pelo que mais lhe agradar!! à noite esta é sempre a melhor opção!

Pirenópolis

Já para almoço e se você quiser aproveitar uma cachoeira e também uma comidinha típica eu recomendo  o Restaurante das Pedreiras,  delícia!!!

Um restaurante mais elaborado, a la carte é a Venda do Bento, também muito bom!

Para pizza, recomendo a Pizzaria do Alemão!

Onde dormir em Pirenópolis?

Desta última vez foi a Villa Mariana, que ficamos,  uma pousada muito agradável com piscinas deliciosas( item importante, depois de um dia de caminhada pela cidade ou pelas cachoeiras) ou até mesmo para descansar e não pensar em nada!! Café delicioso !! Os quartos são simples mas bem limpos e  cuidados!!

Reserve esta pousada pelo Booking.com

 Últimas dicas sobre Pirenópolis

É muito importante ter cuidado ao ir na época das chuvas onde o volume das cachoeiras aumenta e se torna perigoso tanto o acesso à cachoeira como o banho nos rios.

Também lembre-se de cuidar do seu lixo e levar repelentes e principalmente protetores solares e chapéu. Além de roupas leves e de preferência sandálias especiais para entrar nos rios e cachoeiras.

*Créditos de Imagens: Mauro Cruz: www.pirenopolis.tur.br

Links úteis para a sua viagem

Aqui vai uma lista com alguns links interessantes para te ajudar com a sua viagem. Se tiver dúvida, é só fazer um comentário que eu responto!

Para encontrar um hotel bom e barato, eu uso o Booking.com. Mas eu tenho alguns truques aqui neste post com dicas para economizar na hora de reservar um hotel.

Outra ferramenta legal para encontrar passeios e tours é a Get Your Guide. Essa é uma empresa que seleciona tours em todo o mundo e você pode reservar os passeios com antecedência sem sair de casa. Os preços deles são ótimos e tem muita coisa em Português! Além dessa, eu uso bastante a Tiqets, que tem a vantagem de dar os bilhetes no celular, sem precisar imprimir.

Para quem viaja de carro, aqui vai um post com dicas para alugar um carro pela Europa. A lógica é parecida para outros continentes. Para comparar as tarifas das locadoras, eu uso o site da Rental Cars que já coloca todos os preços juntos e poupa um tempo danado!

Recentemente eu descobri a Seguros Promo para quem precisa cotar seguro de viagens ao redor do mundo. Como o seguro de viagem é obrigatório para muitos lugares, eles dão boas ofertas e 5% de desconto para os leitores do blog se você clicar neste link aqui.


Booking.com

Imagem Destacada: Banco de Imagens iStock
Créditos: betonociti