por Farah Serra

A Farah Serra é uma viajante apaixonada que adora descobrir um cantinho novo. Ela esteve na Puglia, um lugar pouco explorado pelos brasileiros e turistas de outras partes do mundo. Olha que delícia este roteiro que ela escreveu, perfeito para quem quer passar uns dias na Itália e já cansou do básico Roma-Florença-Veneza. Gente, que lugar!

Sobre a Puglia

Puglia é uma região que fica no sul da Itália, bem no “salto alto da bota”.  A sua capital é Bari. O seu litoral é banhado por dois mares, o Mar Adriático [Bellissimo!] e o Mar Jônico.

Essa é uma região toda por descobrir. Principalmente pelos brasileiros – por incrível que pareça em uma semana de viagem não ouvi ao meu redor ninguém falando português. Coisa difícil de pensar quando se fala em Itália, mas ali é um cantinho onde o forte é o turismo interno. Ou seja, é o point dos italianos no verão.

Imagen

A nossa viagem foi de uma semana e em minha opinião, na melhor modalidade, fly and drive – fomos de avião, mas no destino circulamos de carro alugado. Acho que este é o melhor jeito de viajar, pois te dá toda a liberdade de passear, ainda mais em uma região com um litoral como o de lá. Muitas cidades e praias lindas, com estradas de qualidade.

O roteiro desta viagem foi:

  • 1º dia – Bari | Torre a Mare
  • 2º dia – Pogliano a Mare | Monopoli | Alberobello
  • 3º dia – Ostuni | Lecce
  • 4º dia – Otranto |Passeio pela costa (Porto Badisco, Castro)| Santa Maria di Leuca
  • 5º dia – Passeio pela costa Gallipoli |Taranto
  • 6º dia – Taranto | Sassi di Matera (Basilicata)
  • 7º dia – Matera| Bari

Todas as cidades que passeamos são sem tirar nem por. Lindinhas e superinteressantes. Passeamos muiiiito, a pé, por todas elas… É difícil dizer qual é mais bonita. Cada uma é particular, mas todas tem uma cara gostosa de Itália. Quem conhece sabe o que eu estou falando, mas para quem não conhece vou tentar explicar: tem um toque de coisa mal cuidada, casas com reboques caindo, ruas apertadas, prédinhos amontoados com floreiras nas janelas, igrejas e mais igrejas, praias ‘mozzafiati’ (empolgantes), comidas e vinhos deliciosos… isso é mais ou menos a Itália! Pra mim é impossível andar pelas suas ruas sem tirar fotos. Eu penso que pra quem gosta de fotografar aqui é um dos paraísos. Sem contar que o litoral da Puglia é fantástico, o mar Adriático tem uns tons de azul turquesa e verde-água inexplicáveis e que deixam a todos de queixo caído.

Alberobello

Alberobello é uma cidadezinha particular, cheias de ‘Trulli’ casinhas brancas com telhados de pedras. Muitas delas têm símbolos desenhados nos tetos, estes símbolos representam proteções para as famílias que ali habitam. É encantadora e parece um cenário de filme. Não é sem propósito que os “Trulli” são Patrimônio da Humanidade da UNESCO.

Ostuni

Ostuni, também conhecida como ‘Cittá Bianca’, é caracterizada pelas suas casas, com muros, janelas, portas, escadas, tudo absolutamente branco. Tudo tão impecavelmente branco que torna o reflexo do sol incômodo aos olhos. Hoje só parte do seu centro histórico continua assim, mas vale muita a visita! Até porque as flores nas janelas e nos jardins ficam ainda mais belas!

Porto Badisco

Porto Badisco, uma prainha que encontramos ao longo da estrada litorânea (sentido Otranto/Leuca). É um paraíso na terra. Que lugar maravilhoso! Os barquinhos parecem flutuar em suas águas calmas e transparentes.

Leuca

Santa Maria di Leuca é a cidade [‘zinha’, minúscula] mais ao sul da Itália – na verdade ela é uma fração da cidade Castrignano del Capo e nem tem muito para visitar, mas bem na sua pontinha, no alto, tem um santuário onde se pode ver um lindo por do sol.

Basilicata

Para não detalhar todas as cidades e deixar este texto longuíssimo termino falando do pulinho que fizemos na Basilicata, em Sassi di Matera (também Patrimônio Mundial da UNESCO). Um lugar inóspito e intrigante. A sua cor é marrom cor pedra, terra, não é a toa que é conhecida como ‘cidade de pedra’. O centro histórico é escavado na pedra e é capaz de demonstrar a habitação local desde os tempos pré-históricos.  Valeu muito o pulinho, foi muito legal passear por horas entre as suas ruas.

Mais info!!

Allora… falando de coisas práticas, nós fomos de avião e circulamos de carro alugado. Reservamos tudo com antecedência, inclusive os hoteizinhos. Éramos em três pessoas, ficamos em quartos triplos em Bed and Breakfast, nos alojamentos que eles chamam de ‘affittacamere’ (casas que alugam quartos) e também naqueles que eles chamam de ‘agriturismo’ (estes são tipo hotel fazenda).

Fizemos todas as reservas por internet e, para os hotéis em particular, prestamos muita atenção aos comentários das pessoas que já se hospedaram. Esses comentários sempre ajudam muito. Fomos muito felizes nas escolhas que fizemos, não tivemos nenhum tipo de problema, e em alguns casos até nos surpreendemos com a qualidade.

Claro que estes tipos de alojamentos, são sempre simples, sem luxos, mas era isso mesmo o que estávamos buscando. Nestes tipos de viagens vamos apenas para dormir e normalmente voltamos tarde da noite – o que nos importa é que tenham boa cama, um bom chuveiro e que tudo esteja limpinho! Ah! Nestes tipos de alojamentos é muito importante ter atenção aos horários do check-in, pois eles não possuem recepção 24 horas como nos hotéis. Caso não seja possível chegar aos horários por eles estabelecidos, ligue e converse com o responsável – que em muitas vezes é o próprio proprietário. Sempre se acha alternativa, do tipo deixar a chave embaixo do tapete ou no vaso ao lado do portão, rss.

Hotéis na Puglia

Fizemos todas as reservas pelo site Booking  (www.booking.com) e vale ressaltar que alguns lugares eram um pouco fora da cidade e precisamos de carro para chegar. Veja a lista completa dos alojamentos que ficamos:

Ah! Pra fechar, fomos em uma época ótima – início de abril, período de baixa ocupação e bem no início da primavera. O tempo estava ótimo e as flores ajudaram muito a enriquecer os cenários. Quanto à comida – show de bola! Para quem gosta de frutos do mar e peixes é uma verdadeira tentação. Puglia entrou no meu destino do coração. Super te recomendo um “turisminho” por lá! 🙂

Links úteis para viajar pela Itália

Aqui vai uma lista com alguns links interessantes para te ajudar com a sua viagem pela Itália. E se pintar alguma dúvida, já sabe, mande uma mensagem aqui no blog que será um prazer te responder!

Antes de mais nada, veja alguns roteiros interessantes escritos para quem vai pra Itália:

Além destes roteiros, aqui vai uma lista com dicas de algumas cidades:

Claro que tem muito mais posts, então para ler todos os posts sobre a Itália, é só clicar aqui neste link.

Se você vai viajar de carro pela Itália, talvez valha a pena dar uma lida neste post com dicas para alugar um carro pela Europa. Lembre-se de que o trânsito na Itália é meio nervoso e talvez seja prudente olhar com antecedência as tarifas das locadoras e comparar seguros, preços e condições. Sugiro sempre comparar pelo site da Rental Cars que já coloca todas as locadoras de uma vez juntas.

Recentemente eu descobri a Seguros Promo para quem precisa cotar seguro de viagens ao redor do mundo. Achei os preços deles ótimos e eles dão 5% de desconto para os leitores do blog se você fizer o seguro através deste link aqui.

Procurar um hotel na Itália pode ser meio complicado, aqui vai uma lista com as melhores opções de hotéis para ficar em algumas cidades italianas:

Se ainda assim precisa de ajuda, eu fiz este post com algumas dicas para economizar na hora de reservar um hotel. Eu sempre recomendo o uso do Booking.com como ferramenta para comparar tarifas e reservar as melhores ofertas.

Outra ferramenta legal para encontrar passeios e tours é a Get Your Guide. Essa é uma empresa que seleciona tours em todo o mundo e você pode reservar os passeios com antecedência sem sair de casa. Os preços deles são ótimos e tem muita coisa em Português, como por exemplo, este tour completo do Vaticano.

Finalmente, quem estiver viajando pela Itália, não pode perder a oportunidade de comer um “Aperitivo“, que é tipo a nossa "happy hour" mas com comida grátis inclusa - ou quase grátis. E claro, ninguém pode deixar de provar a pizza na Itália, né?