Nosso primeiro dia de viagem em Singapura e resolvemos visitar o Gardens by the Bay, que talvez seja o complexo botânico mais famoso do mundo. Com seus jardins temáticos, árvores gigantes, cúpulas e estufas de plantas tropicais, a visita é sem dúvida um “must see” de Singapura. Eu achava que a visita ia ser rápida e meio sem gracinha, mas passei pelo menos 3 horas caminhando por entre as plantas, impressionada com tanta infraestrutura e tecnologia a cada passo que eu dava. Fiz mais de 200 fotos só nesse pedaço da cidade e devo dizer que sim, vale muito a pena este passeio!

O que é o Gardens by the Bay?

Bom, o complexo Gardens by the Bay começou a ser construído depois de um concurso para selecionar o melhor projeto de jardinagem de Singapura. A ideia surgiu em 2006, quando a cidade sentiu a necessidade de se tornar um lugar mais verde, liderando iniciativas de sustentabilidade na Ásia. O juri elegeu o projeto atual entre 170 projetos, e em 2007, começou a construir o complexo. Em 2011, o Gardens by the Bay foi inaugurado e aberto ao público, e tem atraído milhares de visitantes deste então.

Gardens by the Bay

O que fazer no Gardens by the Bay?

Há algumas atrações grátis e outras pagas no Gardens by the Bay. Eu visitei por enquanto a Flower Dome e a Rain Forest, as cúpulas de jardins tropicais e meditterrâneos do jardim (ambas são pagas). Também caminhei um pouco pela Supertree Grove, a estrutura mais espetacular do jardim. Ainda faltou caminhar pelo Skyway das árvores e ver a iluminação do jardim pela noite, faço isso antes de ir embora, certeza!

Gardens by the Bay

Flower Dome ($)

A Flower Dome foi a primeira cúpula que eu visitei e vale muito a pena começar por ela. Nela, vários jardins temáticos estão dispostos em uma área de 12.000 m2, onde se pode apreciar a beleza de cada espécie em confortáveis 23 graus de temperatura. Você vai levar pelo menos 1 hora neste jardim, portanto, planeje a visita com certo tempo.

Gardens by the Bay

Cloud Forest ($)

Esta é a segunda cúpula, e nela há uma majestosa e impressionante cachoeira coberta, por onde se começa a visita dentro de um túnel de plantas. Você sobe até o 7º andar e de lá começa a descer na estrutura conhecendo detalhes impressionantes de uma floresta tropical. Lá também é possível aprender sobre o ecossistema deste tipo de vegetação e conhecer detalhes do funcionamento energético do jardim, que é sustentável e utiliza seus próprios recursos naturais para produzir energia.

Gardens by the Bay

Skyway e Supertree Grove ($)

Esta é uma terceira atração paga, e nela é possível caminhar sobre as pontes suspensas de metal para ter uma vista completa e panorâmica do jardim, além de uma experiência mais viva ao lado destas superárvores. As superárvores são estruturas de metal cobertas por plantas e que se iluminam completamente pela noite, com o uso das energia proveniente dos recursos naturais. Eu ainda não estive lá pela noite, porém, essa semana faço isso para postar mais fotos aqui!

Gardens by the Bay

Jardins Culturais (grátis)

São vários jardins que simbolizam as culturas de diferentes países, como o Jardim Chinês, Jardim Indiano, Jardim Colonial, entre outros. Eles possuem acesso grátis e você pode caminhar por eles sem pressa e fazer várias fotografias geniais! Recomendo a visita ou pela manhã cedinho, ou no fim da tarde, quando as luzes começam a acender e daí o espetáculo é lindo! 😀

Como chegar ao Gardens by the Bay?

Eu fiz o trajeto todinho a pé. Cheguei primeiro ao badaladíssimo hotel Marina Bay Sands e de lá já encontrei a passarela para ir até o Gardens by the Bay, achei tudo muito fácil e intuitivo. Olha aqui no mapa pra ver onde que fica exatamente:

Últimas dicas sobre o Gardens by the Bay

No total, eu gastei $31 (Singapore Dollars) para ir às duas cúpulas e ainda pegar um shuttle de um lado a outro do jardim – é que fiz bolha nos pés usando sapatos inadequados neste dia. 🙁

Gardens by the Bay

Eu fiz o passeio numa manhã, mas o pessoal do Guia de Singapura recomenda fazer o passeio pela tarde, que daí você já fica na área para ver o espetáculo das luzes ao atardecer. Realmente, uma boa idéia! É importante usar sapatos confortáveis (de preferência tênis ou rasteiras leves pra evitar as benditas bolhas…). Também é importante usar protetor solar, chapéu ou boné e repelente! Ah, e não esqueça de tomar água, muita água!

Links úteis para a sua viagem

Aqui vai uma lista com alguns links interessantes para te ajudar com a sua viagem. Se tiver dúvida, é só fazer um comentário que eu responto!

Para encontrar um hotel bom e barato, eu uso o Booking.com. Mas eu tenho alguns truques aqui neste post com dicas para economizar na hora de reservar um hotel.

Outra ferramenta legal para encontrar passeios e tours é a Get Your Guide. Essa é uma empresa que seleciona tours em todo o mundo e você pode reservar os passeios com antecedência sem sair de casa. Os preços deles são ótimos e tem muita coisa em Português! Além dessa, eu uso bastante a Tiqets, que tem a vantagem de dar os bilhetes no celular, sem precisar imprimir.

Para quem viaja de carro, aqui vai um post com dicas para alugar um carro pela Europa. A lógica é parecida para outros continentes. Para comparar as tarifas das locadoras, eu uso o site da Rental Cars que já coloca todos os preços juntos e poupa um tempo danado!

Recentemente eu descobri a Seguros Promo para quem precisa cotar seguro de viagens ao redor do mundo. Como o seguro de viagem é obrigatório para muitos lugares, eles dão boas ofertas e 5% de desconto para os leitores do blog se você clicar neste link aqui.


Booking.com