Estive há pouco tempo em Praga, em uma das viagens mais improvisadas que fiz na vida! A idéia era passar um fim de semana prolongado na cidade e aproveitar para conhecer várias das coisas que sempre tive vontade de conhecer em Praga: o castelo de praga, o centro histórico, os museus, o teatro, enfim, a vida que por lá parece pulsar freneticamente.

Maaaas a coisa não saiu como eu imaginava. O motivo? Eu quis fazer uma roadtrip, indo até Praga de carro! O plano era perfeito, eu iria sair de Zurique bem cedinho e chegar em Praga no meio da tarde. Assim dava tempo de ir conhecendo a região, curtindo a paisagem e entrar no clima tcheco de forma mais autêntica.

O plano seria perfeito se não fosse por um detalhe: o seguro do nosso carro alugado não cobria a República Tcheca! UAT?! Descobrimos isso na hora de receber o carro, por sorte. “E agora, o que fazer?” Eu já tinha reservado hotel, programado os passeios, conseguido os ingressos, enfim, mudar os planos de última hora foi o que nos restou. O resultado? Vai lendo que eu vou te contar!

Onde fica Praga no mapa?

Fica bem no meio da Europa Central, quase que no meio da República Tcheca, país que faz fronteira com tanta gente que dá pra aproveitar a viagem e conhecer várias coisas legais! Por exemplo, você pode uma viagem na Alemanha e República Tcheca, conhecendo Munique, Berlin, Dresden e Praga. Foi mais ou menos isso o que eu fiz, só que numa versão mais hardcore, vai lendo. Outra idéia é fazer a clássica rota Praga, Viena e Budapeste, porque não? Mas tente incluir a Eslovênia nesta rota, que daí sai uma coisa um pouco mais original que o pacotão que todo mundo faz!

Como chegar em Praga?

Bom, definitivamente a melhor maneira de chegar em Praga não é de carro pela Suíça, tá! Se você quiser fazer uma roadtrip, descubra antes se você pode dirigir até o país. No meu caso, eu precisei deixar o carro estacionado na Alemanha e pegar um trem até Praga. Como eu não quis gastar muito dinheiro no ticket de trem até Praga, escolhi uma cidade bem pertinho da fronteira, Dresden. Aliás, uma excelente idéia, logo mais escrevo um post só sobre Dresden, contando as coisas lindas que vi por lá. Mas a melhor maneira para chegar até Praga é usando o avião, há vôos diretos de várias partes da Europa e é tudo muito pertinho. Se decidir ir de trem, neste caso, o melhor é chegar por Viena ou por Berlim.

Imagen

A minha rota em Praga

Foi corrida, corrida! Estive em Praga por um dia e meio. Como tivemos o inconveniente de ter que estacionar em outra cidade, perdemos o último trem para Praga e só conseguimos chegar no dia seguinte à data programada. Chegando em Praga, procurei fazer um roteiro fast food, de ver o máximo de coisas no menos tempo possível, e aqui digo um pouco do que eu fiz e do que eu queria ter feito em Praga.

O que fazer em Praga?

1. CONHECER O CENTRO HISTÓRICO

Se você tem pouco tempo em Praga, conheça o centro histórico com alguém que te conte as histórias da cidade! Eu já falei várias vezes do quando eu adoro fazer um passeio “Free Walking Tour” com os guias da Sandemans New Europe. Eles são extremamente profissionais, engraçados e fazem um passeio super interessante em Praga, que recomendo especialmente para quem tem pouco tempo! O passeio deles dura 3 horas, cobre todo o centro histórico e há tours em Espanhol (tem em inglês também). Para saber mais sobre estes tours, clique aqui.

Imagen

 2. O CASTELO DE PRAGA

Na minha curta estadia eu não consegui ver o Castelo de Praga e me arrependo muito de não ter descolado um tempinho para ir até lá. O castelo é um complexo enorme, de 70mil metros quadrados! É uma vila medieval e lá dentro tem a catedral de São Vito (com os vitrais do Mucha!!!), tem a vila do ouro, tem o convento e a basílica de São Jorge, tem um vinhedo, tem os jardins e claro, o castelo, que hoje é também sede da presidência de Praga. Vou ter que voltar a Praga muito em breve para escrever os detalhes de todo este complexo.

Fure a fila e compre o ingresso para ver o Castelo de Praga antecipadamente pela internet.

3. PONTE CARLOS

A Ponte Carlos foi construída pelo imperador Carlos IV, que deu nome a um monte de construções que fez por lá. Mas esta ponte parece ser a construção mais imponente e mais bonita do imperador. Ela é magnífica, sem exageros! Tem 516 metros de comprimento e 10 de largura, por onde se espalham turistas tentando captar os muitos ângulos maravilhosos que a ponte oferece. A ponte liga a cidade velha ao Malá Strana, bairro das mansões e palacetes da cidade. E por todo o percurso, 30 estátuas barrocas em homenagem a vários santos decoram o percurso, o que deixa a caminhada ainda mais linda. Dica: vá no anoitecer (ou amanhecer, se você tiver pique) a luz é divina nesta hora, porque o sol nasce de um lado da ponte e se põe no outro lado! O blog Praga Turismo fez um artigo lindo sobre a ponte, você pode ver aqui.

4. O RELÓGIO ASTRONÔMICO

É talvez o ponto turístico mais famoso, fica bem no prédio da antiga prefeitura, na praça da cidade velha. Este é um relógio astronômico, que mostra os movimentos estrelares, as fases da lua, o calendário agrário, a hora da Babilônia, a hora astronômica e, por fim, a hora local! A cada hora cheia, o relógio ganha vida e apresenta um show com os bonecos que adornam a obra. Esta obra foi construída em 1410 e reformada em 1490 pelo Mestre Hanuš. Desde então, uma lenda macabra enfeita a história deste impressionante monumento: dizem que o relógio ficou tão lindo que, para evitar que o Mestre Hanuš fizesse um relógio semelhante ou melhor em outra cidade, as autoridades cegaram o relojoeiro. Por vingança, pouco antes de morrer, ele estragou uma parte do relógio e jogou uma maldição. Diz a lenda que, sempre que o relógio pára, alguma catástrofe acontece em Praga… OMG! Para comprar o ingresso, este site é o ideal. Assim você evita a fila que é sempre tumultuada por lá.

Compre o ingresso para o Relógio Astronômico de Praga e evite a fila da torre!

5. RO DE STRAHOV

O mosteiro fica em uma colina e haja perna para subir. Prepare-se! Mas chegando lá, além da vista maravilhosa e do edifício conservadíssimo do século XII, você vai encontrar um restaurante típico com cerveja de primeira (ponto forte dos tchecos) e o melhor goulash da sua vida. Bom, acho eu, não sou uma expert em goulash, mas lá é divino. O restaurante Klasterni Pivovar vende a cerveja feita pelos monges, a preços baratos e qualidade excelente. Para ver mais sobre o restaurante, acesse este link aqui.

6. KUTNA HORA

Este foi o passeio que eu tinha me programado no dia seguinte, para ir mas que, por conta do imprevisto, precisei cancelar. Uma pena, porque é uma cidade localizada a 65km de Praga, e era, até o século XVI, a segunda cidade mais importante do reino da Boêmia. Além da cidade em si e das várias atrações, é lá que está um dos mais esquisitos monumentos da República Tcheca, a Igreja de Todos os Santos, que possui um dos maiores ossuários da Europa! O interior da irgreja é todo decorado com ossos humanos, e eu queria ter visto esta coisa esquisita na minha viagem… Ah, fiquei curiosa né. Fica pra próxima vez! Aqui tem o link para comprar a entrada antecipada também, o que para variar é uma enorme vantagem!

Kutna Hora OssuárioImagem: tomch – Banco de Imagens Istock

Compre aqui o ingresso antecipado para ver o ossuário de Kutna Hora.

Praga fora da rota turística?

Fora da rota, além de beber cerveja tcheca e buscar a vida como ela é em Praga, você pode tentar se aproximar de alguns dos ícones dos quais os tchecos sentem o maior orgulho e tentar sentir como seria a sua vida se você também fosse dali.

1. MUCHA

Já falei em vários posts o quanto eu adoro o Mucha, né? É meu artista preferido e olha que coincidência, ele era Tcheco! Para quem gosta do artista, saiba que há um museu bem legal sobre o Mucha em Praga, e eu conheci o museu com um tour privado muito show, que realmente recomendo que você faça. Aqui neste link está o post completo sobre o museu do Mucha!

2. MOZART

Mozart? É! Ele era fanático por Praga, aliás, ele viveu em Praga, depois de viver em Viena. Mozart teve uma vida bem polêmica e em Praga encontrou algumas alegrias, como a cerveja e a festa tcheca. Lá ele criou algumas de suas obras mais famosas, como a ópera Don Giovanni, e lá ele foi super bem recebido pelos tchecos, ao contrário do que aconteceu em Viena. Explico: ele além de gênio, era um bêbado de primeira, e a corte de Viena não ficava lá muito feliz com os excessos do artista. Já os tchecos, bom, adoraram a presença do gênio festeiro na cidade. Ou seja, Praga tem muito de Mozart e tem do que orgulhar no que diz respeito às obras do compositor. Sem dúvida, ver um concerto ou uma ópera onde ele viveu é uma experiência única!

Onde? No Prague Music Orchestra, aqui o link com toda a programação.

3. ŽIŽKOV

Este é o bairro bohêmio da cidade, onde a galera de Praga vai curtir a noite, conhecer as cervejarias e relaxar um pouco. Tem muitas atrações turísticas fora da rota principal neste bairro, entre elas o cemitério Olšany, o parque Rieger e a Colina Vitkov. Mas se você não tiver muito tempo, deixa para ir no bairro pela noite mesmo e faça um tour de cerveja! Há!

4. NICOLAS WINTON

Recentemente circulou na internet um vídeo de um britânico que transportou centenas de crianças tchecas, a maioria judías, para a Inglaterra. Quando isso aconteceu, a República Tcheca já estava ocupada pelos nazistas e o que ele fez foi um ato de coragem e muita ousadia, numa época em qualquer esforço para salvar pessoas do regime nazista era um crime imperdoável. No vídeo ele está já velhinho num programa na tv e, sem saber, todos os convidados do programa são as crianças que ele salvou, já adultos. É bem emocionante!

Pois bem, este nome é bem conhecido na República Tcheca, em 2014 ele recebeu a mais alta condecoração de honra do país direto do então presidente, Miloš Zeman. Bom saber, né? Aqui o vídeo, para quem não viu:

Onde dormir em Praga?

Na minha aventura eu tinha reservado um apart hotel por 2 noites e tive que cancelar 1 noite, bem no dia do check in. É claro que eu imaginava que ia perder o dinheiro, principalmente porque a política era clara: cancelamento gratuito somente com 7 dias de antecedência. Mas, para minha surpresa, depois de explicar o problema, eles me cobraram apenas 30% da noite perdida. Yei!

O hotel é um casarão antigo reformado, e eles fizeram vários apartamentos dentro deste casarão. É meio estranho no começo, não tem recepção, é apenas um portão enorme e quando você entra, se depara com um pátio gigante ligado aos apartamentos. Não há café da manhã, é estilo “faça você mesmo”. Mas, como a minha idéia era apenas dormir, para mim este hotel – super bem localizado, diga-se de passagem – valeu a pena.

Apart Hotel:  Prague Trendy-Apartments
Soukenická 4, Praga 1
Reserve pelo Booking.com

Imagen

Agora se você procura hotel padrão, com recepção, serviço de quarto, café da manhã, essas coisas, o hotel sugerido é o Praga Inn, um 4 estrelas bem legal, bem perto da maior parte das atrações turísticas da cidade e costuma ter um preço bem acessível, comparado com outros hotéis da região.

Hotel Prague Inn
28.října 378/15, Praga 1
Reserve pelo Booking.com

Imagen

Últimas dicas sobre Praga

A dica final é sobre o câmbio. Na República Tcheca a moeda é a COROA TCHECA (CZK), que vale bem pouco em relação ao Euro (1 coroa tcheca equivale a cerca de 0,035 euros!). Ou seja, a vida costuma ser bem barata na cidade, principalmente para quem está com Euros. Mas a dica é: tenha cuidado ao trocar seus euros por lá. Há várias casas de câmbio pelo centro e quase todas as que eu passei cobravam uma taxa pela operação, o que deixa o câmbio mais desfarovável para o cliente, claro. Fora isso, algumas vezes o valor do câmbio está bem absurdo. O site Avant-Garde Prague publicou duas soluções para o câmbio que eu gostei: 1. troque na Exchange (Rua Kaprova13, esquina c/ Rua Maislova perto da Praça da Cidade Velha), uma casa de câmbio mais honesta que a grande maioria; 2. troque nos bancos, que estão abertos com um horário mais restrito mas costumam ser mais honestos e não exigir as taxas de gestão das casas.

Links úteis para a sua viagem

Aqui vai uma lista com alguns links interessantes para te ajudar com a sua viagem. Se tiver dúvida, é só fazer um comentário que eu responto!

Para encontrar um hotel bom e barato, eu uso o Booking.com. Mas eu tenho alguns truques aqui neste post com dicas para economizar na hora de reservar um hotel.

Outra ferramenta legal para encontrar passeios e tours é a Get Your Guide. Essa é uma empresa que seleciona tours em todo o mundo e você pode reservar os passeios com antecedência sem sair de casa. Os preços deles são ótimos e tem muita coisa em Português! Além dessa, eu uso bastante a Tiqets, que tem a vantagem de dar os bilhetes no celular, sem precisar imprimir.

Para quem viaja de carro, aqui vai um post com dicas para alugar um carro pela Europa. A lógica é parecida para outros continentes. Para comparar as tarifas das locadoras, eu uso o site da Rental Cars que já coloca todos os preços juntos e poupa um tempo danado!

Recentemente eu descobri a Seguros Promo para quem precisa cotar seguro de viagens ao redor do mundo. Como o seguro de viagem é obrigatório para muitos lugares, eles dão boas ofertas e 5% de desconto para os leitores do blog se você clicar neste link aqui.


Booking.com

Imagem destacada:  Banco de Imagens iStock
Créditos: Noppasin Wongchum