Uma das minhas amigas que mais viajam pelo mundo, a Vina, recentemente fez uma rota de 30 dias em Portugal, onde ela detalhou cada etapa desta viagem com muito amor e carinho aqui pro blog. Eu viajei com ela lendo seus relatos e adorei saber das surpresas que ela descobriu nestas super férias em Portugal. Aí vai de presente pra vocês este roteiro de 30 dias em Portugal, viagem perfeita para quem está precisando de um bom período de descanso e imersão na cultura portuguesa!

Roteiro de 30 dias em Portugal

Ir a Portugal é sempre um prazer, tendo em vista o seu povo amigo e muito hospitaleiro, além das cidades maravilhosas, repletas de história, para serem exploradas. Desta vez chegamos pela bela e amada cidade do Porto, num voo TAP, vindo direto do Rio de Janeiro. Este foi o começo da nossa viagem de 30 dias em Portugal.

Leia também: Guia do Porto

Porto

Nos hospedamos, como sempre, no Hotel Quality Inn, na Praça da Batalha, bem no coração da cidade. Esta praça fica perto dos principais pontos de destaque da cidade, tais como a Torre e Igreja dos Clérigos, Mercado do Bolhão, Palácio da Bolsa, Calçadão da Rua Santa Catarina, estação São Bento e o Café Santiago. Neste lugar você pode conhecer “francesinha”, um super sanduíche no prato, servido com batatas fritas e um molho especial irresistível.

Porto

Na cidade do Porto, tivemos a oportunidade de fazer uma Caminhada Noturna Guiada, um fantástico serviço prestado pela empresa Alma at Porto. Foi uma experiência única sermos guiados, num grupo de aproximadamente 40 pessoas, pelo guia Pedro Barros. Esta caminhada começou às 21:30 horas, bem em frente ao Palácio da Bolsa e, dali, partimos, andando pelas vielas da cidade, fazendo paradas estratégicas, onde o Pedro falava sobre aquela região, contando fatos e personagens da história local, ou do país. Eu e o meu marido éramos os únicos estrangeiros, no grupo, pois os demais eram do Porto mesmo. Daí se pode ver o sucesso que estas caminhadas noturnas andam fazendo (todas as 6ª feiras). Andamos quase seis quilômetros, num prazeroso passeio (até pouco após a meia noite. Como é linda a cidade à noite!

Caminhada Noturna Porto

Veja também: caminhada noturna com show de Fado e tradicional jantar português

Outro passeio fantástico em Porto é o Cruzeiro Porto-Régua-Porto, pela empresa Cruzeiros Douro, que tanto pode ser subindo ou descendo o rio Douro. Optamos por descer o rio.

Cruzeiro Rio Douro

O programa começa na Estação São Bento, onde o grupo de turistas se encontra com a guia. Embarcamos no trem rumo à cidade de Peso da Régua, numa viagem de cerca de 2 horas. Chegando lá fomos andando até o cais onde encontramos a embarcação. Existem várias empresas que fazem este programa. A paisagem que se vai tendo das margens do rio Douro são de tirar o fôlego, de tão lindas. É servido um gostoso almoço, regado a vinho da região. A emoção fica por conta da passagem por duas eclusas no Rio! Após pouco mais de cinco horas, chegamos à cidade do Porto, passando por suas imponentes pontes, que ligam à cidade vizinha de Vila Nova de Gaia, aportando no Cais da Ribeira.

Veja também: Cruzeiro no rio Douro com almoço e degustação de vinhos

Utilizando o excelente serviço de trens (“comboios”) em Portugal, a partir da belíssima Estação São Bento, fomos, em dias diferentes, às cidades de Braga e Guimarães, e Matosinhos, em viagens rápidas e com total conforto. Perfeitos bate-volta para adicionar ao roteiro de 30 dias em Portugal.

Bate-Volta para Braga e Guimarães

Estas duas cidades são de grande importância na história de Portugal. Braga é considerada a capital eclesiástica do país. Seus marcos e construções históricas são imponentes, tais como a Sé Catedral de Braga, com seu Museu de Arte Sacra.

Braga Portugal

Guimarães é o berço da nação portuguesa e sua primeira capital. Os destaques são o Castelo (do Século X), o Paço dos Duques de Bragança (Século XV), o Largo da Oliveira e o encantador Largo do Toural, onde se encontra a perdição das perdições: a “Pastelaria Clarinha” e seus doces dos céus!

Guimarães Portugal Castelo

Guimarães Portugal

Estando no Porto e utilizando-se o metrô, é possível visitar lugares fantásticos, distantes do centro, bem com a pequena e encantadora cidade de Vila do Conde, com seu imponente aqueduto.

Veja também: Tour dia completo Braga e Guimarães

Bate-Volta para Senhor de Matosinhos

De metrô, linha azul, no domingo do Dia das Mães (em Portugal é comemorado no primeiro domingo de maio), fomos até Matosinhos, para conhecer a Igreja Matriz de Bom Jesus de Matosinhos. Este é um enorme templo, com um belo espaço ajardinado na frente e laterais, com várias edificações, pois é um importante centro de peregrinação no Norte de Portugal.

Matosinhos Portugal

A igreja é do Século XVIII e belíssima. Coincidentemente, era domingo festivo e além das comemorações do Dia das Mães, havia também a celebração de 1ª Comunhão de muitas crianças. Logo após a missa, também vimos o batismo de outras tantas crianças. Foi Emocionante.

Coimbra

Após dias maravilhosos na cidade do Porto, seguimos de trem, para a cidade de Coimbra, onde continuamos com nosso roteiro de 30 dias em Portugal. Coimbra possui uma belíssima e importante Universidade e toda uma história de lutas e conquistas.

Coimbra Portugal

Nosso objetivo era matar a saudade desta cidade encantadora e poder conhecer Conímbriga, o maior sítio arqueológico de um povoado pré-romano em Portugal (finais do II Milênio aC.). Numa curta viagem de “auto carro” (ônibus), lá chegamos. Para quem ama história, é uma visita impossível de se deixar de fazer!

Conimbriga Portugal

Atualmente a cidade está escavada em cerca de 17% de sua extensão. Portanto, muito ainda há para se escavar e estudar.

Conimbriga Portugal

As ruínas de Conímbriga e o anexo Museu Monográfico (com um acervo considerável, no tocante à quantidade e importância de peças expostas) tornam a visita muito interessante.

Leiria

Após alguns dias em Coimbra, nossa viagem de 30 dias em Portugal seguiu para Leiria, no centro de Portugal. Leiria foi a grande surpresa nesta viagem! A cidade é organizada, ampla, grandes áreas verdes, praças acolhedoras e povo super gentil.

Leiria Portugal

Leiria é uma cidade rica em história. Seu Castelo, imponente sobre a cidade a seus pés, é um convite irresistível à uma visita, subindo por um caminho ao lado da Sé Catedral. As ruínas do Castelo fazem os visitantes viajarem no tempo, com sua Torre de Menagem, a antiga Igreja de Santa Maria da Pena, o sistema de cisternas do castelo, a Torre da Traição e muito mais. Da sacada dos Paços Novos se tem uma ampla visão da cidade aos pés do castelo.

Leiria é uma cidade de museus surpreendentes, tais como o Museu de Leiria, no antigo Convento de Santo Agostinho, com um respeitável acervo, no que tange à obras de arte, arqueologia e numismática.

Leiria Portugal

Outro museu que merece uma visita sem correrias é o M|I|Mo – Museu da Imagem em Movimento, localizado ao lado da antiga Igreja de São Pedro, no Largo de São Pedro (nas cercanias do Castelo de Leiria). Neste museu se pode apreciar e aprender sobre a evolução da história da imagem em movimento, isto é, da fotografia até o cinema. Seu acervo é fantástico! Fomos guiados por uma museóloga que foi mostrando e dando explicações ricas em detalhes e informações, sobre a fotografia, técnicas de revelação e exibição de épocas diversas, maquinário, projetores e tudo o mais. Este museu foi criado em 1.996, no aniversário de 100 anos do cinema em Portugal e, em 2.011, eleito o Melhor Museu Português pela Associação Nacional de Museologia.

Leiria Portugal

Leiria também tem o Museu Moinho do Papel, às margens do rio Lis, que corta a cidade, num espaço antes destinado à moagem de cereais, onde em 1451 passou a funcionar aquela que poderá ter sido a primeira fábrica do papel em território português (por concessão de alvará régio de D. João I).

Leiria é cidade de bonitas e muito bem cuidadas praças e jardins, antigas igrejas e povo simpaticíssimo.

Leiria Portugal

A cidade também se apresenta como excelente base para visitas “bate e volta” à diversas outras localidades, tais como Fátima, Alcobaça, Batalha, Nazaré, Pombal, Tomar e outras. De sua rodoviária, localizada bem no centro da cidade, se pode acessar estas cidades.

Bate-volta para Batalha

De Leiria, aproveitamos os 30 dias em Portugal para conhecer Batalha. A viagem passou por lugares incríveis, como o Mosteiro da Batalha, distante cerca de 17 minutos de Leiria.

Batalha Portugal

O ônibus (“auto carro”) pára bem ao lado do monumental Mosteiro da Batalha (Patrimônio da Humanidade, pela Unesco), uma abadia dominicana, dedicada à Santa Maria da Vitória, que foi mandada construir pelo rei D. João I, cumprindo a promessa feita à Virgem, pela vitória das tropas portuguesas sobre o exército castelhano, ocorrida numa batalha ali próxima, em Aljubarrota.

Batalha Portugal

O projeto arquitetônico apresentou inúmeras soluções estéticas para a época e até hoje em dia impressiona por sua imponência e beleza.

Batalha Portugal

Desde a Porta Principal, à nave central, a Capela do Fundador, o túmulo duplo de D. João I e Dona Filipa de Lencastre, o Claustro de D. João I, Casa do Capítulo e seus vitrais, o Antigo Dormitório, o Claustro afonsino (construído no reinado de D. Afonso V) em dois andares e seus jardins, o Antigo Refeitório (atual Museu das Oferendas ao Soldado Desconhecido), as Capelas Imperfeitas e seu grande portal e seu balcão, tudo impressiona pela riqueza de detalhes e pela beleza.

Bate-Volta para Alcobaça

Partindo-se de Leiria, de ônibus, logo após Batalha, se chega à Alcobaça, cidade onde há o encontro dos rios Alcoa e Baça, bem destacado por uma graciosa praça ajardinada, onde se tem o “Jardim do Amor” (justo onde os rios se encontram) e os “Tronos de Pedro e Inês” (D. Pedro e sua amada Inês de Castro).

Alcobaça Portugal

Alcobaça Portugal

Mas a verdadeira estrela de Alcobaça é o Mosteiro, a maior igreja de Portugal, cujas obras foram iniciadas em 1.147 e concluídas em 1.223, por ordem de D. Afonso Henriques, fundador do Reino de Portugal e primeiro Rei, para celebrar a vitória na batalha e conquista da Fortaleza de Santarém.

Alcobaça Portugal

Ao longo dos séculos, este mosteiro foi sendo ampliado. A imponência e beleza do mosteiro é algo indescritível. É uma visita para ser feita com calma, pois muito há para se ver, aprender e se encantar.

E após se ver todo o mosteiro, nada como se entregar às delícias da Pastelaria Alcôa, localizada na praça bem em frente ao Mosteiro! Cada doce… Nossa, nem é bom falar… Tem-se é que conhecer e tentar resistir a provar de todos!

Ah! E não se pode deixar de cair na tentação da Ginjinha de Alcobaça, mais encorpada e mais gostosa do que a famosa de Óbidos.

Após vários dias na aprazível Leiria e seus encantos, seguimos nosso roteiro de 30 dias em Portugal até Lisboa. Utilizamos o excelente serviço de ônibus da empresa Rede Nacional de Expressos, numa super confortável viagem de duas horas de duração, rumo à Estação Rodoviária Sete Rios (ao lado da Estação do Metrô Jardim Zoológico).

Alcobaça Portugal

Se tivéssemos optado por viajar de Leiria a Lisboa, utilizando o serviço ferroviário, a viagem teria duração de quatro horas, com baldeação em Coimbra (não compensa!).

Lisboa

Lisboa é a capital, a cidade completa, a cidade onde o rio Tejo reina soberano. Cidade dos monumentos fantásticos, das praças e jardins belíssimos, das calçadas famosas. Cidade do Pastel de Belém (bom demais!), da Rua Augusta, Rua do Ouro, Rua da Prata, do Elevador Santa Justa, do Oceanário.

Mas é, também, a cidade de museus incríveis, sobre os mais diversos temas!

Já conhecíamos o Museu da Marinha (grudadinho ao Mosteiro dos Jerônimos), Museu Nacional dos Coches (no Belém), Museu do Azulejo e outros. Portanto, resolvemos conhecer mais alguns.

Veja também: Excursão Lisboa Essencial – História e Estilo de Vida

Museu de Artes Decorativas

O Museu das Artes Decorativas fica bem no Largo das Portas do Sol, e o Eléctrico 28 (bonde) faz parada em frente. Vale à pena conhece-lo, pois o acervo é bem interessante.

Museu de Artes Decorativas Lisboa

Após a visita, aproveitar para ir ao Castelo de São Jorge (ali pertinho), o Miradouro de Santa Luzia, a Igreja de São Vicente de Fora (padroeira de Lisboa) e muitos mais pontos fantásticos do bairro Alfama.

Museu Nacional de Arte Antiga

Fica na Rua das Janelas Verdes. É imenso! O Museu Nacional de Arte Antiga é para se passar uma manhã ou tarde inteira e se deixar conquistar por seu magnífico acervo (um dos maiores de Portugal) e pela imponência de suas instalações (na antiga residência do Marquês de Pombal).

No site existem infinitas dicas, inclusive de como chegar lá (nós usamos o auto carro 714 e na saída o Eléctrico 15E).

Museu Nacional do Traje

O Traje em Portugal, do Século XVIII aos Tempos Contemporâneos. Fica no Largo Júlio de Castilho e se alcança usando a linha amarela do Metrô, na Estação Lumiar.

É surpreendente o que se vê e se aprende sobre a evolução no modo de trajar, acessórios, desde a “tortura” dos espartilhos, tipos de tecidos, trajes de dormir e suas touquinhas, anquinhas, casacas… Enfim, um “passeio” divertido e instigante, que nos faz perceber as necessidades de cada época.

Museu Fundação Oriente

Para se chegar neste museu, o melhor é pegar o auto carro 728 em frente ao Cais do Sodré e descer na paragem Infante Santo, fazendo a travessia sobre a linha férrea, pela passarela de pedestres. Seu imenso e impactante acervo nos conta sobre a presença portuguesa no Oriente, em suas antigas colônias.

Museu Fundação Oriente Lisboa

Ele é todo setorizado por países e as peças expostas e explicações mostram a real importância de Portugal no período das grandes navegações.

Palácio Nacional da Ajuda

A melhor forma para ir até o Palácio Nacional da Ajuda é pegar o auto carro 670, em frente ao Cais do Sodré.

Este palácio é uma joia rara e muito preciosa de Portugal. Residência oficial da família real desde a coroação de D. Luís I em 1.861 e seu posterior casamento com a bela princesa italiana, Maria Pia, da família dos Savoia. O luxo na decoração de seus vários cômodos, onde a beleza, o bom gosto e a excelência das peças reinam absolutas.

Palácio Nacional da Ajuda

Se o primeiro andar e sua sequência de ambientes já impressionam, no segundo andar o centro das atenções vai todo para a Sala do Trono. Não se pode ir a Lisboa e deixar de visitar este Palácio!

Castelo de São Jorge

Esta é uma visita obrigatória em Lisboa. O Castelo de São Jorge, nos chama, nos abraça com sua História. É como um guardião para a cidade de Lisboa, que se espraia a seus pés, como se o Castelo ainda estivesse a cumprir sua função de defesa, lá do alto.

Castelo de São Jorge

Ao sairmos do Castelo, resolvemos descer por dentro do bairro Alfama, seguindo um de seus muitos caminhos, tendo em vista que no Castelo de São Jorge recebemos um “folder” apresentando um trajeto ligando o Castelo ao Museu do fado, passando por vielas do Alfama, e lá fomos nós!

Foi incrível! Justamente naquele dia, à noite, começariam os festejos do São João (durante todo o mês de junho). Barraquinhas estavam sendo montadas e decoradas. As vielas enfeitadas com bandeirinhas, cheiro de festa e alegria no ar. Os moradores, na maior animação e falação, trabalhando para que tudo brilhasse à noite.

Alfama Lisboa

O caminho pelas estreitas ruas e vielas é maravilhoso, pois vai apresentando a alma, o espírito dos habitantes do Alfama. Foram infinitas as surpresas e descobertas. Passamos por largos, igrejas, restaurantes, pequenas tascas, bequinhos, até desembocarmos no Largo do Chafariz de Dentro, onde se encontra o Museu do Fado.

Museu do Fado

Depois desta “aventura”, seguimos a pé, pela Avenida Infante Dom Henrique, passando em frente à Casa do Bicos (Fundação José Saramago), entrando pela Rua da Alfândega até chegarmos na Praça do Comércio. Foi uma boa caminhada, que nos valeu descobertas, muito riso e desgaste de calorias, já prevendo as que ganharíamos no almoço fantástico do Restaurante e Cervejaria Rei do Bacalhau, na Rua dos Correeiros, 216. Vale conferir este restaurante!

Outro local fantástico para nem pensar na duplinha “calorias-balança” é a Pastelaria Alcôa, localizada no Chiado, bem na Rua Garrett, 27, esquina com Rua Ivens. Os famosos e deliciosos doces já provados na cidade de Alcobaça, estavam lá, todos, nos tentando em sua vitrine (montra, em Portugal). Impossível resistir ao chamado!

Em Lisboa, existe na região do Cais do Sodré, o Mercado da Ribeira, onde os lisboetas têm as bancas de frutas, legumes, verduras, frutos do mar e açougues, bem como flores e mudas, tudo sempre fresquinho.

Mas o charme maior é a parte de bares, tascas, restaurantes, etc. Num espaço retangular enorme, tendo em todo seu contorno interno, os diversos boxes para se optar qual o mais tentador, pode-se fazer da hora do almoço, um momento de encontro com amigos, onde famílias e muitos turistas têm mesas comunitárias, para uma refeição fantástica.

O local fica lotado durante a semana e nos finais de semana é uma loucura, tornando a simples ideia de se conseguir um banco para sentar à mesa numa grande caça ao tesouro! Vale a pena conferir!

Estando em Lisboa, aproveitamos para além de curtir a bela cidade, rever as cidades de Sintra e Óbidos.

Sintra

De Lisboa, gastamos nossos 30 dias em Portugal indo até Sintra. Para se chegar a Sintra, utilizamos o “comboio” (trem), que parte da Estação do Rossio, à cada 10 ou 20 minutos (dependendo do horário), numa viagem excelente de menos de uma hora.

Bem ao lado da Estação de Comboios em Sintra, há um serviço de “shuttles”, que levam aos mais importantes pontos turísticos da cidade e ao Cabo da Roca, Estoril e Cascais.

No “shuttle” 433, pode-se visitar o centro histórico, Quinta da Regaleira, Palácio de Seteais, Palácio de Monserrate e Palácio Nacional de Sintra, no sistema “hop on hop off”.

No “shuttle” 434, os destinos são o centro histórico, Palácio Nacional de Sintra, Castelo dos Mouros e Palácio da Pena, também no sistema sobe e desce. Existe ainda “shuttles” para o Cabo da Roca, Cascais e Estoril.

Nós fizemos, em dois dias diferentes, os roteiros dos 433 e 434. Difícil, praticamente impossível, dizer qual o melhor lugar visitado, pois foi sensacional! Só o que posso dizer é que o Castelo dos Mouros, a Quinta da Regaleira e o Palácio de Monserrate são de tirar o fôlego! Imperdíveis! Paixão total!!!

O Palácio da Pena, apesar de belíssimo, atualmente, é uma visita desgastante, pois devido à tamanha divulgação pela mídia e empresas de turismo, torna um tormento e uma frustração a visita, tendo em vista o número excessivo de turistas, filas enormes, visitas feitas às pressas, tornando impossível a merecida atenção a seus belíssimos ambientes. Ainda bem que já o conhecíamos de outras viagens!

O centro histórico de Sintra é uma gracinha, com suas ruas e bequinhos estreitos, lojinhas com artesanato e as charmosas roupas para inverno, a possibilidade de se deliciar com a Ginjinha da Estrela e esquecer a existência de uma coisinha chamada “calorias” na famosa pastelaria “Periquita”! Quem resiste aos doces conventuais de Sintra?!

Bate-volta a Óbidos

Estando em Lisboa, também pode-se ir a Óbidos numa excursão rápida (através de diversas empresas que pegam os hóspedes em seus hotéis, levando-os à várias cidades num mesmo dia, tais como Óbidos, Nazaré, Fátima e outras) ou por conta própria, utilizando-se do serviço de ônibus interurbano. Nós fechamos nossos 30 dias em Portugal com Óbidos.

Veja também: Tour para Óbidos, Nazaré e Fátima

Lisboa tem várias estações rodoviárias que atendam à áreas diversas, de acordo com os destinos. No caso de ônibus para Óbidos é a Rodoviária Campo Grande, que fica bem ao lado da Estação do Metrô Campo Grande.

A viagem dura uma hora, numa excelente rodovia, pela linha 788 da Rodoviária do Oeste. É aconselhável pesquisar os horários de saída.

Quando o ônibus chega a Óbidos, o ponto de descida é bem em frente à uma pequena escadaria que dá acesso ao centro histórico da linda cidadela muralhada. Na hora de retornar a Lisboa (já se informe com o motorista do ônibus sobre os horários de retorno), pega-se o ônibus num ponto bem aos pés da escadaria.

Óbidos é uma cidadezinha medieval que nos faz voltar no tempo, pois é belíssima! Passando-se pela “Porta da Vila”, que é a porta da muralha (não deixe de observar a azulejaria), acessa-se a rua Direita, cheinha de “lojinhas tentação”, onde o artesanato e a Ginjinha (um delicioso licor de cerejas silvestres, a Ginja) reinam soberanos.

No final da rua Direita se chega ao Castelo. Passear pelas muralhas é uma sensação única, algo indescritível! Só para se ter uma ideia, este castelo foi reconstruído por Afonso Henriques, fundador do Reino de Portugal, depois de reconquistá-lo aos mouros, em 1.148.

A parte edificada do castelo hoje é uma pousada belíssima. Mas a muralha é de uma imponência indiscutível. É preparar as pernas e subir, subir e subir, andando no alto da muralha e deixar a vista se deslumbrar com a paisagem.

Óbidos é pequenina, com igrejas puro charme, casinhas lindas, branquinhas, pelourinho. Verdadeiro cartão postal!

Links úteis para a sua viagem

Aqui vai uma lista com alguns links interessantes para te ajudar com a sua viagem. Se tiver dúvida, é só fazer um comentário que eu responto!

Para encontrar um hotel bom e barato, eu uso o Booking.com. Mas eu tenho alguns truques aqui neste post com dicas para economizar na hora de reservar um hotel.

Outra ferramenta legal para encontrar passeios e tours é a Get Your Guide. Essa é uma empresa que seleciona tours em todo o mundo e você pode reservar os passeios com antecedência sem sair de casa. Os preços deles são ótimos e tem muita coisa em Português! Além dessa, eu uso bastante a Tiqets, que tem a vantagem de dar os bilhetes no celular, sem precisar imprimir.

Para quem viaja de carro, aqui vai um post com dicas para alugar um carro pela Europa. A lógica é parecida para outros continentes. Para comparar as tarifas das locadoras, eu uso o site da Rental Cars que já coloca todos os preços juntos e poupa um tempo danado!

Recentemente eu descobri a Seguros Promo para quem precisa cotar seguro de viagens ao redor do mundo. Como o seguro de viagem é obrigatório para muitos lugares, eles dão boas ofertas e 5% de desconto para os leitores do blog se você clicar neste link aqui.


Booking.com