Graffiti e arte de rua ainda tem muito para se inventar. Enquanto poucos nomes aparecem no cenário de rua como verdadeiras celebridades do mundo artepop/urbana, uma infinidade de outros talentos permanecem secretos, ocultos entre um beco sem saída e uma parede mal iluminada.

É aí que entram em cena projetos como o “Stencil Bastards”, desenvolvido em Zurique, na Suíça. A ideia é colocar num mural de exposições o trabalho de artistas que têm como ateliês os muros de suas cidades. Ainda que na rua o resultado seja mais orgânico, vivo, humano, nas paredes brancas de uma exposição, o trabalho é um verdadeiro tapa na sua cara. Isso porque a mensagem é transmitida sem ruídos para quem observa. O expectador fica ali exposto, prestando verdadeiramente a atenção, pedindo para ver e sentir o que está sendo dito. Fora das ruas, esta arte adquire um outro sentido.

Talvez seja por isso mesmo que a arte de rua fique nas ruas: onde o nosso olhar dificilmente se desvia em sua direção. Tem tanta informação nas ruas que um desenho no muro é só uma coisa a mais… Afinal, fica a reflexão: existe um lugar apropriado para a arte? Enquanto pensamos, deixo você se divertir com algumas imagens belíssimas da exposição “Stencil Bastards”. Não seria incrível topar com uma dessas na esquina da sua casa?