Em viagens no inverno, dizer que o “frio é psicológico” funciona até uma certa temperatura, depois ele congela e pode acabar com sua viagem! Até uns 10 graus, você pode passar um friozinho e dar truques com algumas roupas, mas quando for para alguma região com temperaturas mais baixas, acho bom se preparar.

O “jeitinho brasileiro” nem sempre te aquecerá, e se você acha que o que tem no armário pode dar conta do frio, cuidado, esse costuma ser um grande erro de viagens no inverno!

Não há nada mais desagradável do que chegar no destino e ter que sair correndo para comprar roupas de emergência, porque o que você trouxe na mala não funciona. É o famoso “barato que sai caro”. Além da mala cheia de peças que não funcionam, você acaba gastando um dinheiro não previsto no orçamento, o que muitas vezes pode comprometer a viagem logo de cara.

Viagens no inverno: é possível sobreviver e se divertir em temperaturas extremas e muito baixas.

Para viagens no inverno, esqueça o tricô da avó e aquelas roupas do inverno brasileiro. Estamos falando de temperaturas muito baixas que você não vai sentir nem no sul do país. E se você não tem roupa adequada para essas temperaturas, o que fazer? Terá que comprar ou pedir emprestado as peças certas. Anote na lista:

  • Calça térmica ou segunda pele
  • Blusa térmica ou segunda pele

Viagens no Inverno

A roupa térmica é a primeira camada para vestir nos looks de viagens no inverno. Comece a se proteger de dentro para fora.

Essa roupa, também chamada de segunda pele, funcionará como um isolamento térmico e ajudará a não perder o calor que o corpo produz. Ela deve ficar bem justa ao corpo, sem espaço entre a pele e o tecido. Isso garantirá o isolamento e não criará volume com as demais camadas.

Importante observar na compra a composição do material. Há fibras que deixarão a sua pele respirar mesmo com o isolamento, outras fazem um efeito estufa, como é o caso do nylon. Pesquise antes de comprar e vá à lojas especializadas. Não se preocupe com a beleza das peças, pois essa camada ninguém irá ver.

Para a segunda camada você vai precisar de aquecimento.

  • Blusa de tecido de inverno
  • Calças de tecido de inverno

Aqui já pensaremos na estética. Queremos ficar quentes e bonitas ao mesmo tempo, certo? Em viagens no inverno, essas peças serão vistas quando você retirar a terceira e última camada. Ainda devem ser peças justas para não criar muito volume. Invista em tecidos de inverno que podem ser tecnológicos ou de cerdas naturais. Importante não ter trama aberta.

Procure pelos seguintes tecidos: veludo (você encontrará desde o cotelê – que é o canelado, até o da moda molhado, entre outras opções), suede (versão sustentável para substituir a camurça e o chamois), lã (dê preferencia fibra natural e trama fechada), flanela, cashmere (lã bem fina que esquenta muito), tweed (lã mais grossa, geralmente de duas cores), gabardine (tecido quase impermeável e bem resistente) e fleece (tecnológico usado para esporte).

Viagens no Inverno

Ainda não é o suficiente, chegou a hora da terceira e última camada. A camada Impermeável.

  • Casaco grosso
  • Calça corta vento

Pode ser um casaco ou sobretudo. Os materiais são variados, mas a função dessa camada é cortar o vento e ser uma peça impermeável que servirá de barreira contra chuva e neve. A sensação térmica cai muito nas viagens no inverno, principalmente quando você enfrenta vento ou chuva. Invista em casacos mais longos que cubram o quadril, para não entrar vento na região da lombar.

A calça impermeável é uma opção para ser usada em momentos extremos, mas na maioria das vezes o casaco longo segura. Atenção para o jeans. Algumas pessoas que sentem menos frio podem aguentar até uma certa temperatura, mas se o frio for intenso, esqueça dessa opção.

Atenção aos acessórios em viagens no inverno

Se o casaco não cobrir bem a nuca, precisará de um cachecol e gorro para cobrir bem o pescoço e orelhas. Se for para altitudes altas, importantíssimo sempre cobrir a cabeça com gorro, touca, chapéu ou lenço. A incidência do sol com a temperatura baixa traz fortes dores de cabeça, aprendi isso com os tibetanos.

Acrescente na lista:

  • Gorro
  • Cachecol
  • Balaclava

Para viagens no inverno extremo, indico a balaclava como peça versátil. Também conhecida como touca ninja, ela cobre toda região do pescoço, orelhas e rosto. Ajuda a não respirar o ar gelado. Uma ótima opção para substituir cachecol, protetor de orelha e até o gorro quando você quiser usar na cabeça.

Viagens no Inverno

Atenção redobrada para as extremidades do corpo, elas podem esfriar a ponto de perder a circulação sanguínea e necrosar.

  • Luva
  • Bota
  • Meia térmica

Existem luvas lindas, mas observe se esquentam mesmo. Quando frio é grande opte por duas camadas, uma mais fina por baixo e a camada de fora impermeável. Há luvas que exercem as duas funções, vale pesquisar.

Esqueça as meias tradicionais, o melhor é levar as térmicas, principalmente se for usar uma bota comum. Aquelas meias de lã tricotadas pela família não funcionam nessas temperaturas.

Se for enfrentar neve, terá que investir em uma bota. Não negocie esse item. A primeira parte do corpo a esfriar são os pés, e pés frios comprometem todo aquecimento do seu corpo. Não economize, invista em uma bota acolchoada por dentro e impermeável por fora. Importante ver o solado anti-derrapante. Indico botas com cano mais longo para não entrar neve.

Agora leia a matéria Separar e editar a mala: a hora de bater o martelo para ajudar no processo de fazer a mala. Finalize com o artigo sobre como organizar uma mala cápsula.

Na próxima matéria daremos outras dicas do que levar para o frio. Boa viagem!

Perdeu os outros posts desta série?

A Carol Camocardi é a nossa colunista de moda e escreve dicas para ajudar você a viajar com conforto, estilo e malas sem frescura! Par ler todos os artigos da Carol, clique aqui. Saiba mais sobre a Carol aqui no link da bio. E conheça os serviços exclusivos da Carol Camocardi para ajudar no seu estilo.