Quem já teve a experiência de levar “a casa” para viajar, porém não usou nem metade das coisas na mala? Percebo que essa é uma situação corriqueira entre minhas clientes. Com medo de sentir falta de algo, viajantes pecam pelo excesso e esse exagero ganha certamente proporções indesejáveis durante a viagem. De pagar sobrepeso a enfrentar dificuldades em carregar a mala, tudo toma uma dimensão maior do que deveria.

Uma vez vi uma conhecida que fez uma mala tão pesada que precisava de ajuda para retirá-la da esteira no aeroporto. Esse é um exemplo de inconveniente que pode ficar ainda pior quando se está sozinha. Regra número um: só leve o que consegue carregar! Ou então planeje o transporte, terceirizando o serviço com agentes ou guias de viagem, que cobram por isso.

Importante: só leve o que consegue carregar!

Mesmo assim, é importante advertir: as coisas que levamos não ocupam apenas um espaço físico. Elas também ocupam nosso tempo em organizá-las durante os dias que deveriam ser de curtir e relaxar naquele destino. Quando tomamos consciência de que tudo está relacionado ao tempo e espaço interno que dedicamos, aprendemos o real valor de cada objeto. Imagine malas cheias, quanto tempo e espaço elas ocupam dentro de nós?!

Imagem: Kaspars Grinvalds stock.adobe.com

Levar menos na mala e curtir mais no seu destino

Durante a viagem, é importante termos leveza e tempo para aproveitar as férias, de preferência sem preocupação com objetos ao redor. Ainda mais se você pretende comprar peças novas, como fará se a mala já estiver lotada? Muitos respondem: compro outra mala. As companhias de aviação agradecem esse argumento, enquanto enchem os bolsos cobrando taxas pelo excedente. E agora, com a redução de peso da bagagem nas aeronaves, inevitavelmente a situação se complicou ainda mais.

O melhor das férias é deixar os problemas de lado! Por isso criamos essa coluna Minha mala pelo mundo”, onde ajudaremos os viajantes a curtirem cada pequeno momento de pensar na grande jornada que está por vir.

Agora você poderá acompanhar nossas dicas na série Quando a mala deixa de ser mala, com matérias dedicadas ao planejamento e estrutura da mala de viagens. Esta série vale tanto para viajantes iniciantes, como viajantes de carteirinha! E tudo começa com um bom planejamento da mala, assunto da próxima matéria. 😉

Acompanhe a série “Quando a mala deixa de ser mala

Leve menos, curta mais e uma boa viagem!

Perdeu os outros posts desta série?

A Carol Camocardi é a nossa colunista de moda e escreve dicas para ajudar você a viajar com conforto, estilo e malas sem frescura! Par ler todos os artigos da Carol, clique aqui. Saiba mais sobre a Carol aqui no link da bio. E conheça os serviços exclusivos da Carol Camocardi para ajudar no seu estilo.